17 de julho de 2019

Como se preparar para o concurso de Agente Penitenciário?

O edital deve sair em breve e a expectativa é que sejam abertas mais de 1000 vagas



No início do mês, a Secretaria de Segurança Pública informou que está previsto para sair, ainda neste ano, um edital com mais de 1000 vagas para o cargo de agentes de atividades penitenciárias. A decisão foi tomada graças a uma recomendação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) para reorganizar as forças de trabalho do sistema penitenciário e objetiva adequar o sistema do DF ao padrão previsto no Código Distrital, que prevê a proporção de um agente para cada cinco detentos.

Já é hora de começar a pensar e se preparar! E para dar uma força aos que desejam ser aprovados, o professor do IMP Concursos, José Wesley, que é especialista em administração pública, dá algumas dicas.

Segundo ele, entre os pontos positivos do certame está o grande número de vagas. " Mais de mil vagas em um concurso é muita coisa, e são vagas imediatas, não cadastro reserva. Além de ser uma atividade extremamente interessante e bastante importante para o estado também", ressalta.

Ainda segundo o especialista, a primeira e mais importante dica é estudar muito, mas fazer isso com qualidade. Focar no período até a prova, de modo bastante religioso e disciplinado. “Com certeza o desempenho vai ser bom se começar com antecedência", finaliza o professor.

Confira todas as dicas abaixo:

Quanto tempo o estudante tem para se preparar até a prova? Até sair o edital, o estudante tem um período de mais ou menos quatro meses. Da publicação até a data da prova, em média três meses. Se o candidato já começar a estudar agora, tem no mínimo seis meses no total para poder se preparar.

Até sair o edital, o que o candidato pode estudar?

O candidato tem que estudar matérias que são certas de cair na prova. Como, por exemplo, a lei 840, que dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis do Distrito Federal, a lei orgânica e a realidade e geografia do DF, que são assuntos que, por lei, têm que cair nos concursos na capital federal. Os concursandos já podem a começar a se acostumar com a lei de execução penal, que ensina atividade de agente penitenciário e está intimamente ligada ao cargo. Fora esses assuntos, Português também é garantido e tem eliminado muitos candidatos. A dica é melhorar o desempenho na matéria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo