11 de abril de 2017

Desgaste: Marconi não tem nome qualificado para defendê-lo

De um lado um secretário praticamente sem função, com a pasta esvaziada e sem prestígio para trabalhar como articulador político dentro de seu grupo. Do outro, um governo desgastado, com uma base dividida e cujas principais lideranças não têm encontrado ânimo para defender

O resultado deste cenário é que sobrou para o secretário de Governo Tayrone di Martino atuar como um dublê de guarda-costas do governador Marconi Perillo (PSDB) nas redes sociais e na imprensa. Na falta de alguém mais qualificado intelectualmente e com maior estatura política para fazer este papel, o ex-vereador pelo PT é escalado quase diariamente para responder qualquer um que dirija críticas ao governo do PSDB.

Na última semana, Tayrone assinou artigo em O Popular para rebater as duras críticas do ex-presidente da OAB-GO Miguel Cançado, que em artigo publicado no mesmo jornal mostrou que a baixa aprovação do governo é fruto direto de sua incapacidade de entregar as obras e serviços que promete.

Sem argumentos consistentes e sem qualquer traço humildade, Tayrone tenta impor sua visão de que vai tudo bem em Goiás, quando os fatos, os dados e as pesquisas de opinião mostram exatamente o contrário. Fala, por exemplo, que o governo adotou medidas de contenção de despesas quando, na verdade, aprovou às escondidas projeto que cria cerca de 800 cargos comissionados para abrigar apadrinhados políticos.

Ao escalar Tayrone para fazer sua defesa, o governo também usa a velha estratégia de rebaixar o oponente à estatura de seu porta-voz, numa tentativa de desqualificar os adversários.

Mas há outro componente de maldade nisto que talvez o ex-vereador não consiga compreender. Quando militava no PT, Tayrone era crítico frequente de Marconi nos bastidores - faltava coragem para fazer as mesmas críticas publicamente - e o governador sabe disto. Agora o tucano o designa para exercer este papel menor no governo. Na hora de dar o troco, Marconi, como se sabe, não brinca em serviço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo