21 de outubro de 2016

Tempestade em Samambaia teve ventos de 60 km/h

Previsão do Instituto Nacional de Meteorologia é de pancadas de chuva intensas com possibilidade de granizo até domingo (23). Defesa Civil orienta moradores atingidos a procurar abrigo em casas de amigos e vizinhos

Na QR 115, em frente à Creche Ipê Roxo, foi montada estrutura pelo governo de Brasília para dar suporte aos moradores atingidos pela tempestade. Foto: Dênio Simões.
Os ventos que destelharam cerca de mil casas na região administrativa chegaram à velocidade de 60 quilômetros por hora (km/h) e intensidade 7 na escala Beaufort de classificação, que varia de 52 a 61 km/h nessa categoria. “São ventos enquadrados como fortes, que podem mover galhos de árvores, dificultam a locomoção e têm força para derrubar uma aeronave”, explica a meteorologista do Inmet Ingrid Peixoto.
"São ventos que podem mover galhos de árvores, dificultam a locomoção e têm força para derrubar uma aeronave"Ingrid Peixoto, meteorologista do Inmet

Ainda de acordo com o Inmet, a previsão até domingo (23) é que continuem a ocorrer chuvas intensas e com possibilidade de queda de granizo, devido às altas temperaturas registradas na última semana. “Na madrugada de segunda-feira (17), registramos a temperatura mínima mais alta do ano, com 21,7 graus, e 25% de umidade”, constata a meteorologista. Na madrugada de hoje (20), a temperatura ficou em 19,5 graus. A média para outubro, segundo o Inmet, é de 17,4 graus.
Cuidados em caso de chuvas e ventos fortes

Devido à grande possibilidade de novas chuvas fortes nos próximos dias, a Defesa Civil recomenda que, em caso de destelhamento, a pessoa procure o abrigo mais próximo, como residências de amigos e parentes. Também é preciso manter-se longe de árvores e postes, para evitar o risco de queda e de raios. Para alagamentos, a orientação é que a energia elétrica seja desligada com cuidado, com uso de calçados de borracha.

Em caso de acidente, deve-se ligar imediatamente para o telefone 193, do Corpo de Bombeiros Militar do DF.
Escolas mais atingidas terão aulas suspensas por 72 horas
Uma árvore caiu sobre o Centro Educacional 619. A escola está com as aulas suspensas. Foto: Dênio Simões.

Nas escolas em situação mais grave, a Defesa Civil pediu a suspensão das aulas por 72 horas. A Secretaria de Educação divulgou uma relação de danos causados pelo temporal em 22 unidades de ensino: ECs 111, 121, 303, 317, 325, 410, 415, 425, 431, 501 e 511; CEI 307; CEFs 407, 411 e 519; CEDs 123 e 619; Caic Ayrton Senna; Ipê Roxo; Paineira; Mãe dos Homens e Pica-pau Branco. São casos de falta de energia, destelhamento, infiltração, árvores ou muros caídos – ou com risco de cair – e salas destelhadas ou inundadas, entre outros.
CEB trabalha para restabelecer a energia

Desde a quarta-feira (19), a Companhia Energética de Brasília (CEB) está com 40 equipes na rua para fazer avaliação da rede e dos danos — muitos postes caíram, e o sistema foi rompido em vários pontos. A companhia prioriza a retomada do serviço nos chamados troncos do sistema – as linhas principais – para depois atender as casas. Ontem, 21 mil unidades consumidoras ficaram sem luz, e hoje são 6 mil. A expectativa da CEB é que até a noite a energia seja restabelecida na maior parte das unidades consumidoras atingidas. Em alguns pontos, a volta do fornecimento ocorrerá nos próximos dias, a depender da gravidade da situação (quantidade de postes caídos, por exemplo).
Governo montou força-tarefa para ajudar moradores

Nesta madrugada, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, esteve na região afetada logo após o ocorrido para avaliar a atuação do governo no local. Uma força-tarefa foi montada para atender os moradores atingidos. Fazem parte do trabalho integrado o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, a Polícia Militar, a CEB, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), as Secretarias do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, da Segurança Pública e da Paz Social e dasCidades, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e a Administração Regional de Samambaia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo